O Devas

O Devas foi fundado em 22 de Outubro de 1998. Nasceu do desejo de homens e mulheres que participavam do Programa de Hipertensão e Diabéticos, da Prefeitura do Rio de Janeiro nos postos de saúde das comunidades do Complexo da Maré. Hipertensos e hipertensas de baixa escolaridade e vivendo em situação de risco extremos, não conseguiam gerar renda nem arranjar trabalho formal. Nesse momento conseguiram recursos do FAT para treinar e qualificar os grupos, fundaram o DEVAS como uma associação e dentro dos princípios da economia solidária tendo a FASE como instituição de assessoria. Com recursos do FAT treinaram homens em manutenção de ar refrigerado, motores elétricos e pintura de paredes. As mulheres são treinadas em costura, corte, modelagem, bordado, crochê e trico.

As atividades se ampliaram para o público adolescente. A partir daí, foi criado o Grupo de Dança Afro, de Percussão e de Teatro e o projeto O FUTURO É HOJE, para trabalhar a prevenção da gravidez precoce, as doenças sexualmente transmissíveis, HIV/AIDS, uso e abuso de drogas e violência de gênero.

Objetivo

  • Os objetivos são formar e capacitar grupos para a formação de cooperativas e associações de produção e geração de renda;
  • Capacitar homens e mulheres para o mundo do trabalho;
  • Capacitar multiplicadores de saúde coletiva;
  • Capacitar multiplicadores de ações de preservação do meio ambiente;
  • Capacitar multiplicadores de ações educativas ligadas ao gênero e etnia;
  • Estudar, pesquisar e divulgar as causas dos problemas socioambientais da comunidade e as possíveis soluções visando o desenvolvimento sócio ecológico sustentável.

Organização

Fazem parte do DEVAS umas vinte pessoas, sendo a maioria mulheres. Os homens são treinados e vão trabalhar por conta própria e as mulheres tem um espaço formal de trabalho para geração de renda. Fazem a gestão do empreendimento, a administração e a comercialização. Mantem um projeto para adolescentes trabalhando a prevenção de DST AIDS, gravidez precoce, uso e abuso de drogas, como planejar o futuro e um banco de preservativos.

O desafio do Devas é evitar que os adolescentes deixem o projeto para trabalhar vendendo água ou biscoitos nos congestionamentos do trânsito da Avenida Brasil e adjacências ou entrar para o tráfico de drogas como forma de ganhar dinheiro para se sustentar.